domingo, 1 de maio de 2016

Como recuperar arquivos ocultos do pendrive por vírus e usando o Linux?

Um certo dia enviei uma pasta de arquivos para o meu pendrive. Logo em seguida aquela pasta desapareceu. Fiquei desesperada, por um minuto pensei que tudo foi perdido. Ao usar o atalho Ctrl+H para 'Mostrar arquivos ocultos' no Linux Ubuntu, não obtive sucesso. Logo percebi que havia um arquivo fora do comum, o famoso autorun.inf. O vírus havia ocultado minhas de forma que não fosse possível encontrá-las e recuperá-las de forma fácil. Segui por uma semana vários tutoriais e não encontrei nada que fosse útil para mim. Encontrei apenas a informação que não usa-se o anti-vírus antes de realizar a recuperação do arquivos, pois correria o risco de perdê-los para sempre. Para visualizar os arquivos ocultos pelo vírus, vá até o terminal e digite:

> df
% Com esse comando vc encontrará todas as unidades e inclusive a do seu pendrive, no meu caso usei:
> cd /media/SAMSUNG/
% Ao entrar no diretório vc precisará visualizá-lo.
> ls
% Aqui vc visualizará uma lista de pastas que estão no seu pendrive.

Agora abra o pendrive normalmente e usando o atalho Ctrl+L abrirá a aba de 'Localização'. Ou busque pela barra de localização, que deverá estar ativa. Complete a barra de localização com a informação: /nomedoarquivo que você deseja recuperar, sem apagar o que já está lá. Lembre-se que durante a procura você deve localizar o arquivo exatamente com o mesmo nome, diferenciando letras maiúsculas, minúsculas e espaços.

Depois de retirados todos os arquivos do pendrive, é hora de passar o anti-vírus ou formatar.
Abraços!

domingo, 14 de junho de 2015

domingo, 3 de junho de 2012

Mini-Curso Sobre Funções e suas Aplicações em Ciência

O mini-curso terá início nessa segunda-feira, dia 04 de junho, e serão ao todo três encontros todos nas segundas, no horário de 14h  às 18h. O tema do primeiro encontro será as funções de primeiro grau e suas aplicações em ciência. Os encontros serão realizados na sala de estudo do mestrado, sala 5 do prédio antigo.
Atenciosamente,
Antonio Marcio